Lean Startup Program chega ao Rio por meio de projeto apoiado pelo Parque Tecnológico

Lean Startup Program chega ao Rio por meio de projeto apoiado pelo Parque Tecnológico

12/05/2017

Programa será realizado de maio a julho de 2017 com 25 equipes de empreendedores, que terão à disposição especialistas americanos e brasileiros para auxiliarem na estruturação de seus negócios

De maio a julho de 2017, 25 equipes de empreendedores irão participar do Lean Startup Program, projeto que busca capacitar startups e treinar um conjunto de instrutores do ecossistema empreendedor do Rio de Janeiro utilizando metodologia inovadora. Esta é a primeira edição do programa no Rio, que terá duração de sete semanas, sendo a primeira presencial de 18 a 24 de maio, outras cinco semanas de interação virtual e a última, em julho, também presencial. O programa será realizado pela University of California, Berkeley em parceria com a Alumni COPPEAD, associação de ex-alunos do Instituto COPPEAD de Administração e com apoio do Parque Tecnológico da UFRJ, ambiente de inovação do qual a Incubadora faz parte.

As equipes terão à disposição um time de professores e instrutores de Berkeley, além de um grupo de mentores formado por ex-alunos do COPPEAD e atualmente em posições de destaque no mercado de trabalho e um time de professores da instituição. A ideia é que esta edição seja a primeira de muitas iniciativas para a disseminação do método, que vem se mostrando efetivo para garantir a sobrevivência e crescimento de startups. Nesta edição, os empreendedores inscritos atuam nos mais variados segmentos da economia, como, por exemplo biotecnologia, desenvolvimento sustentável, Internet das Coisas, entre outros.

A metodologia Lean busca melhorar o processo de transição da ciência para o mercado por meio de modelos de negócio eficientes e escaláveis. O programa visa disseminar a metodologia Lean em 5 a7 centros de excelência no Brasil, com o primeiro programa tendo sido concluído com sucesso em Santa Catarina em fevereiro de 2017.  “Acreditamos que este será um programa muito importante para o ecossistema de inovação do Rio de Janeiro e espero que este piloto seja uma primeira etapa de uma colaboração contínua com os parceiros locais. Nosso objetivo é incentivar a interação entre academia -ciência e tecnologia -e o mercado no Rio”, diz Flávio Feferman, professor e coordenador do programa de Berkeley no Brasil.

No Rio de Janeiro, os professores do COPPEAD Carlos Heitor Campani, Leonardo Marques, Eduardo Raupp, Claudia Araújo e Adriana Hilal serão capacitados para atuar como multiplicadores do método. “Estamos trazendo ferramentas raras para o Brasil com o objetivo de transferir conhecimento às empresas startups brasileiras. Assim, as participantes poderão replicar essa metodologia que já é mais do que consolidada no Vale do Silício. Esperamos realmente fomentar o mercado empreendedor no Brasil. As pessoas querem empreender, têm excelentes idéias, mas pecam no processo de fazer dar certo. Pela falta de uma metodologia precisa, nossa taxa de sucesso em startups é muito baixa. Uma em cada quatro startups encerram suas atividades em até dois anos. E metade delas não completam nem 5 anos. Sabemos que não há uma regra para obter sucesso, mas desejamos ajudar a formar empresas sustentáveis, sólidas e, principalmente, resilientes”, diz o professor Carlos Heitor Campani, presidente da Alumni COPPEAD.

Sobre o método Lean Startup

A metodologia Customer Development (Desenvolvimento de Cliente), que gerou o movimento Lean Startup, foi criada por Steve Blank, um empreendedor serial que se tornou educador e está mudando a forma como startups são construídas e como empreendedorismo é ensinado. Ele criou e escreveu sobre o processo em seu primeiro livro, Os Quatro Passos para a Epifania e no segundo livro “The Startup Owner’s Manual”. Blank é professor de UC Berkeley e também lecionou em Stanford University, UCSF, NYU, Columbia University, the National Science Foundation e the National Institutes of Health.