Empresa graduada recebe aporte de Fundo Aeroespacial

Empresa graduada recebe aporte de Fundo Aeroespacial

26/10/2016

A Clavis, empresa graduada da Incubadora que atua na área de segurança cibernética, acaba de receber investimento do Fundo Aeroespacial (FIP Aeroespacial), fundo de venture capital voltado para os setores aeronáutico, aeroespacial, defesa, segurança e integração de sistemas. Os cotistas do FIP, que é gerido pelo Portcapital, são a Embraer, a Finep, o BNDES e a Desenvolve SP. Além de contribuir para o fortalecimento de empresas nacionais inovadoras, o fundo cria um canal permanente de contato entre a Embraer e as iniciativas empreendedoras mais inovadoras destes setores.

“O investimento pelo Fundo Aeroespacial é, ao mesmo tempo, mais um reconhecimento da importância estratégica da Clavis no cenário nacional de Defesa e Segurança, e um importante passo para a expansão e consolidação da empresa no mercado de segurança cibernética”, afirma Bruno Salgado, sócio-diretor da companhia.  A Clavis está há mais de dez anos no mercado e foi reconhecida pelo Ministério da Defesa como uma Empresa Estratégica de Defesa. A expectativa dos executivos da empresa é que o faturamento triplique nos próximos três anos.

O investimento aportado pelo FIP será usado na expansão das operações da empresa, além de viabilizar investimentos em pesquisa e desenvolvimento que permitirão o ingresso da Clavis em novas áreas da segurança da informação. Os recursos serão investidos em três importantes soluções: SADI, Octopus e BART. O SADI é a ferramenta de simulação de cenários de sobrecarga utilizada no Teste de Desempenho. A ferramenta já é consagrada no meio corporativo e acadêmico, sendo reconhecida pelo Governo Federal como um Produto Estratégico de Defesa. Octopus é a plataforma de Coleta e Análise de Dados usada nos serviços de Segurança Orientada a Dados. Os investimentos recebidos permitirão que a empresa aprimore os algoritmos de análise de dados do Octopus, particularmente, com algoritmos voltados para as áreas de Cyber Threat Intelligence, Identificação de Fraudes e Predição de Falhas. Já o BART é uma ferramenta de gerenciamento de vulnerabilidades e baselines de segurança.