Antigo marketing Vs. novo marketing

Antigo marketing Vs. novo marketing

22/08/2012

Nas duas últimas semanas realizamos uma pesquisa sobre as características mais importantes para um empreendedor de sucesso e tivemos como principal resposta o conhecimento técnico da execução do negócio.

Esse resultado é especialmente interessante, pois ele expõe uma crença ainda presente e provavelmente ultrapassada de marketing, principalmente se tratando de novas empresas. Por isso, irei apresentar nesse post um pouco da nossa visão sobre o assunto e como enxergamos as mudanças necessárias nas estratégias para empresas nascentes.

ANTIGO MARKETING

anuncio vintage - luz loja de consultoria

O antigo marketing é o marketing tradicional desenvolvido, e admirado por todos realizado, pelas grandes empresas, em especial, as internacionais. São estratégias de massa de empresas mais maduras que já possuem extenso conhecimento do seu mercado e muita verba para investir. O quadro abaixo resume o cenário:

resumo antigo marketing

Quando eu falo de grandes empresas, estou falando especificamente do momento do estouro das mídias de massas a partir da década de 50 com a popularização de eletrodomésticos e a justificativa de libertação da mulher. Falo do momento lindamente retratado no seriado “Mad Men“.

Neste período da história mundial, as indústrias proliferavam com novos produtos e ditavam o que os consumidores teriam acesso ou não. Acontece que isso era uma negócio tão bom que muitas e muitas empresas surgiram tornando o mercado hipercompetitivo que resultou em um aumento substitancial do poder de escolha dos consumidores.

Por essa razão, hoje o marketing antigo já não consegue atender as demandas cada vez mais específicas e segmentadas do mercado. Um produto desenvolvido de “dentro para fora” acaba não achando um bom mercado e não respondendo aos mínimos desejos do cliente, que vai poder facilmente buscar um concorrente, seja local ou seja à 10.000 km de distância.

 

NOVO MARKETING

60 segundo na internet

O novo marketing é o marketing que precisa ser feito pelas empresas nesse novo século. Esse é o marketing da empatia, da identificação, da relevância de conteúdo útil para o cliente e engajamento acima de tudo. É um marketing feito “de fora para dentro”, através de exercícios de aproximação cada vez mais com o cliente. Marketing da web 3.0, da abertura e da colaboratividade.

novo marketing

No centro disso tudo, está a geração de conteúdo, preferencialmente, digital. E para isso ser bem feito, muita técnicas são utilizadas e tendências são percebidas (muitas já discutidas aqui no blog):

1. Marketing de Conteúdo

2. Modelos de Negócios Inovadores

3. Buying Persona e Mapa de Empatia

4. Social Commerce

5. Mídias Sociais

6. Marketing de Guerrilha

Neste contexto, é relevante notarmos as conclusões das pesquisas de difusão da inovação (saindo do princípio que toda nova empresa deve trazer algum tipo de inovação):

  1. Inovações são aceitas ou rejeitadas através de contato interpessoal, não por mídias de massa
  2. É importante focar no público que vai ser pioneiro no seu produto/serviço e não pensar no mercado de massa logo de cara. Até porque, essa não necessariamente é a melhor opção.

 

CONCLUSÃO:

Neste novo cenário mercadológico os métodos de produção e as tecnologias ficam cada vez mais acessíveis e baratas. Apesar do antigo marketing ainda ter o seu lugar, ele é uma realidade longingua e em muitos casos muito distante para pequenas empresas.

As ferramentas e estratégias do novo marketing são mais bem adaptadas à empresas nascentes e os empreendedores precisam conseguir mudar a sua maneira de pensar trocando o ideal de ser uma grande empresa pelo fato de estarem gerindo pequenos negócios inovadores.

 

Leandro Borges é consultor da LUZ consultoria.